Calor em Moscou bate recorde

Foi o dia mais quente na capital russa em 130 anos de registros oficiais

Efe

26 de julho de 2010 | 14h08

Moscovitas se refrescam no Parque Gorki. Foto: Misha Japaridze/AP

MOSCOU - Os termômetros marcaram 37,2 º C nesta segunda-feira, 26, em Moscou, a temperatura mais alta já registrada na capital russa, que como toda Rússia vive há semanas uma das ondas de calor mais longas das últimas décadas.

"A estação meteorológica do VVTs (Centro Panrusso de Exposições, na sigla em russo) registrou hoje às 16h local (9h, Brasília) uma temperatura de 37,2 graus", indicou um porta-voz do Serviço de Meteorologia de Moscou, citado pela agência "Interfax".

Acrescentou que o dia mais quente em 130 anos de registros oficiais tinha sido fixado em julho de 1920, quando os termômetros marcaram 36,8 graus.

Nos 130 anos de registros oficiais, só em outros seis anos as temperaturas chegaram ou superaram os 35 graus pelo menos em um dia do verão: em 1890, 1897, 1920, 1936, 1981, 1996.

Neste mês de julho, as temperaturas superaram em cinco dias a marca dos 35 graus: nos dias 17, 22, 24, 25 e 26.

O Serviço de Meteorologia anunciou que as temperaturas não irão diminuir até o fim desta semana e previu que na quinta-feira os termômetros poderiam subir até os 39 graus.

Tudo o que sabemos sobre:
CalorRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.