Candidato de Merkel é eleito presidente da Alemanha apenas no 3º turno

Falta de apoio de partidos da coalizão governante revelam dissidências na coligação da chanceler

Efe

30 de junho de 2010 | 16h38

BERLIM - A Assembleia Federal da Alemanha elegeu nesta quarta-feira, 30, em terceira votação e por maioria absoluta, o democrata-cristão Christian Wulff como novo presidente da Alemanha. Apoiado pela chanceler Angela Merkel, Wulff, até agora no governo da região da Baixa Saxônia, será o presidente mais jovem da história do país.

 

O agora presidente recebeu 625 dos 1.242 votos da Assembleia Federal, e seu adversário, o independente Joachim Gauck, proposto pela oposição social-democrata e verde, conseguiu 494. A margem necessária para a vitória de Wulff, porém, só foi conseguida no terceiro turno de votação da Assembleia.

 

O candidato de Merkel falhou em conseguir a maioria nas duas primeiras rodadas por conta das dissidências manifestadas entre os partidos da coalizão, que teoricamente contavam com 21 votos a mais que o necessário para dar a vitória a Wulff logo no primeiro turno.

 

Um total de 44 representantes dos partidos Democrata Cristão, Social Cristão e Bávaro, porém, todos da coalizão, negaram seu apoio a Wulff no primeiro turno. Na segunda rodada, esse número caiu para 39, e na terceira, para 19, quando finalmente o novo presidente foi eleito.

 

As dissidências são uma prova da crise interna que se estabeleceu na coligação governante na Alemanha com base nas polêmicas sobre o programa do governo em aspectos que vão desde as finanças à reforma sanitária. As dissidências passaram a ficar mais visíveis após as eleições legislativas, em setembro.

 

Antes do terceiro turno, Angela Merkel pediu unidade da coligação e advertiu para as consequências se ocorresse um novo fracasso de Wulff. A falta de apoio dos partidos da coligação foram considerados um desafio à liderança de Merkel e interpretados como a perda da confiança na chanceler, que enfrenta problemas econômicos no país.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaMerkeleleiçõesWulff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.