'Canibal' russo é preso e confessa assassinatos

A polícia russa prendeu um homem que admitiu ter matado seis pessoas e comido seus corações e fígados, segundo a imprensa.

REUTERS

27 de março de 2012 | 20h21

O "serial killer canibal", como ficou conhecido, é Alexander Bychkov. Em um diário, ele escreveu que começou a matar depois de ser abandonado pela namorada, que o considerava "um fraco".

Bychkov, de 23 anos, foi detido por furto de loja, mas depois contou à polícia que enterrou os corpos no seu quintal em Belinsky, cidade cerca de 630 quilômetros a sudeste de Moscou, conforme relato feito à Reuters na terça-feira pela porta-voz de um comitê investigativo encarregado do caso.

Segundo ela, seis corpos foram achados no local, mas o número de vítimas ainda pode subir. Os investigadores estão examinando relatos da imprensa de que o assassino teria arrancado e comido os fígados e corações das vítimas.

Em trechos do diário ao qual a imprensa russa teve acesso, Bychkov dizia sobre a namorada: "Ela disse que eu era um fraco, não um lobo... Vou mostrar a ela... Talvez ela pare de reclamar e entenda que eu sou um lobo solitário".

Uma fonte policial disse ao jornal Izvestia que Bychkov comia órgãos das vítimas. "Evidências de canibalismo foram vistas em alguns incidentes", escreveu o jornal.

Em 2007, outro "serial killer" russo, Alexander Pichushkin, foi condenado a prisão perpétua por ter matado 48 pessoas, crimes dos quais disse não se arrepender.

(Reportagem de Alissa de Carbonnel)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIACANIBAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.