Cão labrador de Putin ganha colar com GPS russo

Vice-premiê diz que cão não gostou do rastreamento; 'ela está abanando o rabo, significa que gostou' diz Putin

Associated Press e Reuters,

17 de outubro de 2008 | 11h35

O sistema de navegação por satélite russo ainda não está totalmente em operação, mas parece funcionar bem no cachorro do ex-presidente e primeiro-ministro Vladimir Putin. Emissoras de TV locais mostraram que ele acompanhou nesta sexta-feira, 17, os progressos do sistema global e experimentou a tecnologia na coleira guiada por satélite colocada em seu labrador, Koni.   Veja também: Putin ganha filhote de tigre siberiano de aniversário Putin lança vídeo como judoca faixa preta em aniversário   Foto: AP   O vice-primeiro-ministro, Sergei Ivanov, que acompanhou os testes, afirmou que o equipamento entra no modo de espera quando o cão não se move, como quando ela deita sobre uma poça. Putin interrompeu a brincadeira e afirmou que Koni não é uma porquinha, não gosta de poças. "Ela parece triste", disse Ivanov. "Sua liberdade acabou". "Ela está abanando o rabo. Isso significa que ela gostou", argumentou Putin.   O sistema de navegação global por satélite, chamado Glonass, foi desenvolvido durante a era Soviética como uma resposta ao sistema de posicionamento global americano (GPS), mas seu desenvolvimento atrasou por conta da crise econômica pós-soviética. O governo tinha prometido colocá-lo em operação no início deste ano, mas problemas técnicos e adiaram o lançamento. Ivanov disse a Putin que o sistema deve ter 21 satélites até o final deste ano - o suficiente para garantir o monitoramento de todo o território russo.

Tudo o que sabemos sobre:
Vladimir PutinRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.