Carro de testemunha no caso Madeleine é incendiado

Policiais investigam ato que ocorreu na madrugada da quinta-feira na Praia da Luz, em Portugal

Efe,

21 de março de 2008 | 09h33

O carro de uma das testemunhas no caso da menina britânica Madeleine McCann, que desapareceu em maio de 2007, foi incendiado, e o autor do ato deixou um letreiro que dizia "fala", confirmaram nesta sexta-feira, 21, fontes policiais. A Polícia Judiciária portuguesa está investigando o ato, que aconteceu na madrugada da quinta-feira na Praia da Luz, local onde a família McCann estava hospedada quando Madeleine desapareceu. A menina britânica desapareceu em 3 de maio do ano passado. Duas semanas depois, a Polícia Judiciária interrogou o jovem russo Serguei Malinka, proprietário do veículo agora incendiado. Fontes policiais admitiram então que interrogaram Malinka devido a suas relações com o cidadão britânico Robert Murat, declarado suspeito oficial. Esta é a segunda vez que um automóvel de Malinka é incendiado em poucos meses.

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleine McCann

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.