Cartas de Diana revelam romance com Dodi al-Fayed

Passagens comprometedoras foram lidas durante interrogatório de Rosa Monckton, amiga íntima de Lady Di

Efe,

14 de dezembro de 2007 | 15h50

Trechos de cartas nas quais a Princesa Diana agradece a Dodi al-Fayed por ter levado "tanta alegria" para a sua vida foram lidos nesta sexta-feira, 14, durante a investigação judicial sobre a morte do casal. Em uma das cartas, datada em 6 de agosto de 1997, a princesa agradece ao suposto amante, a quem se dirigia como "querido Dodi", pelas férias de seis dias que passaram em seu iate, informou a rede britânica BBC. "Isto vem com todo o amor do mundo e como sempre com um milhão de agradecimentos de coração por trazer tanta alegria à vida desta garota", escreve Diana, que morreu junto com Dodi no dia 31 de agosto de 1997 em um acidente de carro, em Paris. Em outra carta, de 13 de agosto de 1997 e que enviou a Dodi junto com abotoaduras, a princesa diz que as jóias eram o ultimo presente recebido do homem que mais amava no mundo, seu pai. "As estou lhe dadas porque sei quanta alegria ele teria em saber que estão em mãos tão seguras e especiais. Com todo meu carinho, Diana", acrescenta. As cartas foram entregues ao júri durante o interrogatório de uma das melhores amigas de Diana, Rosa Monckton, que afirmou que embora Diana tivesse tendência a falar e escrever "de maneira exagerada", as cartas eram mais que uma tentativa de fazer alguém feliz. A investigação judicial, que começou em outubro, tentará esclarecer se a morte da princesa foi fruto de uma conspiração ou apenas um trágico acidente. O milionário dono das lojas de departamento Harrods e pai de Dodi, o egípcio Mohamed al-Fayed, acredita que seu filho e Lady Di foram vítimas de uma conspiração, com a participação inclusive do duque de Edimburgo, com o objetivo de impedir a união do casal. Duas investigações policiais prévias, uma na França e outra no Reino Unido, concluíram que o acidente foi causado pelo motorista, Henri Paul, que também morreu e que dirigia em alta velocidade e sob efeito de álcool.

Tudo o que sabemos sobre:
DianaDodi al-FayedParisacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.