Casal que abandonou 3 crianças em pizzaria na Itália é achado

Jovens alemães saíram para fumar no fim de semana e deixaram os filhos de 4, 2 anos e um de oito meses

Reuters e Efe,

23 de abril de 2009 | 11h58

A polícia italiana localizou nesta quarta-feira, 23, os dois jovens alemães que no domingo passado abandonaram três crianças, sendo uma de oito meses, em uma pizzaria de Aosta, no norte da Itália. Segundo a imprensa local, o casal foi localizado nos arredores do lago Brissogne, a dez quilômetros de Aosta. As mesmas fontes assinalaram que ambos se encontram em bom estado de saúde e foram levados a uma delegacia para interrogatório.

 

Na noite de domingo, Caterina Remhof, de 26 anos, acompanhada por Sascha Smidt, de 24 anos e que não é o pai das crianças, disse aos filhos, de 4 e 2 anos, e ao bebê, que ficassem quietos enquanto eles saíam por um momento para fumar. Após meia hora, os donos da pizzaria alertaram a polícia ao perceberem que a mulher não retornou.

 

Desde domingo, as crianças, que estavam em bom estado de saúde, foram postas sob tutela dos serviços de assistência social italianos, enquanto os investigadores tentavam localizar Caterina Remhof e seu parceiro. Um porta-voz da polícia da cidade alemã Olpe, no oeste do país, disse que as crianças, atualmente sob a guarda do serviço social italiano, estão prontas para voltar para casa na Alemanha nesta quinta-feira, onde ficarão com a avó.

 

Promotores públicos próximos de Siegen disseram que Sascha cumpria condicional por crimes incluindo roubo e extorsão, e que fugiu da prisão no início de abril. "Há uma preocupação no momento de que a mãe e seu companheiro possam começar a sentir que eles estão em uma situação de desespero e acabar agindo irracionalmente", disseram em um comunicado. A polícia italiana disse que o casal tem um histórico de dependência de drogas e problemas financeiros, e que viaja sem bagagem, após o carro deles ter sido encontrado próximo do restaurante.

 

Policiais informaram na quarta que o pai biológico da três crianças cumpre pena na Alemanha por ter matado em 2006 uma de suas filhas quando tinha apenas sete semanas. O tribunal de Siegen, que condenou o pai das crianças, não considerou, no entanto, a retirada da custódia dos outros filhos nem ao pai nem a sua mulher.

 

Devido ao abandono na pizzaria e ao procedimento de urgência, um tribunal de Lennenstadt tirou da mãe a custódio dos seus três filhos por "comportamento irresponsável". O acontecimento com as crianças chamou a atenção da mídia do mundo todo. Um jornal austríaco comparou os eventos com um "conto de fadas das trevas dos Irmãos Grimm".

Tudo o que sabemos sobre:
Itália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.