Steve Parsons/AP
Steve Parsons/AP

Casal sequestrado por piratas da Somália retorna ao Reino Unido

Imprensa diz que casal foi libertado após pagamento de resgate milionário; governo nega envolvimento

Efe e AP,

16 de novembro de 2010 | 19h33

LONDRES- Paul e Rachel Chandler, o casal britânico sequestrado por piratas somalis há mais de um ano, regressou ao Reino Unido nesta terça-feira, 16.

 

A volta põe fim a 388 dias de sequestro, iniciado em outubro de 2009, quando o iate do casal foi interceptado por piratas armados quando navegava entre as águas de Seychelles e Tanzânia.

 

O casal chegou nesta tarde ao aeroporto londrino de Heathrow, em um voo procedente de Nairóbi.

 

No mês de maio, Paul e Rachel, de 60 e 57 anos, respectivamente, enviaram uma mensagem ao novo governo de coalizão britânica, pedindo ajuda.

 

O Executivo dirigido pelo primeiro-ministro David Cameron contestou então que sua política era de não pagar resgates aos sequestradores.

 

A imprensa local afirma que foi pago uma quantia superior a US$ 1 milhão para os sequestradores, em parte arrecada por somalis que vivem no Reino Unido. A chancelaria britânica insiste que o governo não se envolveu no pagamento.

 

Piratas somalis ainda mantêm 500 reféns e 20 embarcações apreendidas. Geralmente, os sequestrados só são liberados após o pagamento de resgates multimilionários.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoSomáliapiratassequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.