Caso suspeito de Ebola na Itália era de malária

Os médicos que estão atendendo uma mulher com suspeita de Ebola no centro da Itália constataram que, na realidade, ela está com malária, informou o governo regional nesta quarta-feira.

REUTERS

10 de setembro de 2014 | 12h05

A mulher foi hospitalizada na terça-feira de manhã com sintomas que poderiam ser do Ebola, uma febre hemorrágica letal que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), matou pelo menos 2.296 pessoas no surto deste ano na África Ocidental, o pior registrado até agora.

A região de Marche informou em seu site que a paciente, uma mulher que havia retornado recentemente da Nigéria para a Itália, permanece no hospital recebendo tratamento para malária, e acrescentou que as autoridades continuam em alerta máximo para o risco do vírus.

Não há casos de Ebola confirmados na Itália.

(Reportagem de Isla Binnie)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAEBOLAMALARIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.