Santi Palacios/AP
Santi Palacios/AP

Centenas de imigrantes cruzam a fronteira no enclave espanhol de Melilla

Centenas de pessoas forçaram o caminho através de barreiras com arame farpado para entrar no enclave espanhol de Melilla, no Norte da África, aumentando a pressão sobre essa rota para a Europa utilizada por imigrantes ilegais.

Reuters

28 Maio 2014 | 09h07

Mais de 1.000 avançaram sobre as cercas do enclave e cerca de 400 conseguiram passar pela fronteira, disse o prefeito da cidade espanhola, Juan José Imbroda, em uma entrevista a uma rádio espanhola.

Imigrantes de toda a África regularmente tentam cruzar as cercas em Melilla e de um segundo enclave espanhol na costa, Ceuta. Ambos são cercados por território marroquino e pelo Mar Mediterrâneo.

A Espanha tem aumentado a segurança na área nos últimos meses, já que o número de imigrantes tem crescido, em parte por causa do aumento de patrulhas navais que estão desencorajando as tentativas de se chegar à Europa por barco.

“Houve ondas (de pessoas), foi difícil pará-las”, disse Imbroda à rádio. “A polícia marroquina colaborou bastante, mas a pressão foi grande, um pedaço da cerca exterior cedeu”.

Em março, cerca de 500 pessoas forçaram a entrada na fronteira de Melilla, e cerca de 2.000 já ultrapassaram as barreiras de 12 quilômetros até agora neste ano. Em todo o ano passado, foram pouco mais de 1.000.

(Por Teresa Larraz)

Mais conteúdo sobre:
ESPANHA AFRICA IMIGRANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.