Chanceler diz que Rússia vai reconhecer votação de rebeldes do leste da Ucrânia

Chanceler diz que Rússia vai reconhecer votação de rebeldes do leste da Ucrânia

O país realizou eleições parlamentares no domingo, que deram clara vitória a partidos que buscam laços mais próximos com o Ocidente

REUTERS

28 de outubro de 2014 | 13h27

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, disse que a Rússia reconhecerá as eleições organizadas por separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia no dia 2 de novembro, apesar da oposição do governo ucraniano.

A Ucrânia realizou eleições parlamentares no domingo, que deram clara vitória a partidos que buscam laços mais próximos com o Ocidente, mas não houve votação nos redutos rebeldes de Donetsk e Luhansk, no leste da Ucrânia.

Os rebeldes disseram que realizarão suas próprias eleições uma semana depois para reafirmar sua independência de Kiev. Países ocidentais e o governo ucraniano já anunciaram que não reconhecerão essas eleições.

"As eleições que ocorrerão nos territórios proclamados de repúblicas populares de Luhansk e Donetsk serão importantes do ponto de vista da legitimação do poder", disse Lavrov em entrevista ao jornal russo Izvestia e à rede de TV LifeNews, reproduzida na íntegra no site do ministério na terça-feira.

Ao ser perguntado se Moscou iria reconhecer os resultados da eleição, ele disse: "Nós esperamos que as eleições sejam realizadas como combinado e, claro, nós vamos reconhecer o resultado".

A Rússia apoia os rebeldes que proclamaram as duas "repúblicas populares" separatistas nas regiões de Donetsk e Luhansk, mas nega as acusações do Ocidente de que tomou parte no conflito que deixou mais de 3.700 mortos.

(Por Gabriela Baczynska)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIALAVROVRECONHECEVOTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.