Jacky Naengele/Reuters
Jacky Naengele/Reuters

Chirac é indiciado por criar empregos fantasmas em Paris

Ex-presidente foi prefeito da capital entre 1977 e 1995 e é acusado de empregar funcionários de seu partido

Associated Press,

18 de dezembro de 2009 | 11h47

O ex-presidente francês Jacques Chirac foi indiciado nesta sexta-feira, 18, por criar empregos fantasma em benefício de seu partido enquanto foi prefeito de Paris, entre 1977 e 1995. É a segunda acusação do gênero contra o ex-presidente. Ele será julgado pela primeira em janeiro do ano que vem. Se condenado, Chirac pode pegar cinco anos de prisão e ter de pagar uma multa de 75.000 euros.

 

O juiz Jacques Gazeaux, do tribunal de Nanterre, subúrbio de Paris, acusou Chirac de "apropriação ilícita de interesses com relação a sete empregos", anunciou o advogado do ex-presidente, Jean Veil.

 

Ele foi interrogado sobre sete empregos de seu antigo partido que foram impropriamente pagos pela prefeitura. Segundo a acusação, os salários eram pagos a funcionários do partido de Chirac, a União Pela República, que apareciam na lista de empregados do município sem fazer qualquer trabalho efetivo.

 

Na manhã desta sexta-feira, antes do indiciamento, o juiz Gazeaux questionou em Paris Jacques Chirac, que reiterou que "na prefeitura de Paris nunca existiu um sistema de empregos fictícios", destacou Veil.

 

Chirac, que presidiu a França entre 1995 e 2007, perdeu a imunidade ao deixar o cargo.

Tudo o que sabemos sobre:
ChiracJacques ChiracFrançaParis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.