Chirac paga à prefeitura de Paris para arquivar processo

O ex-presidente francês Jacques Chirac aceitou pagar 550 mil euros à prefeitura de Paris para que seja arquivado um processo cível, o que reduz as chances de que seja condenado pela criação de "empregos fantasmas" quando era prefeito.

GERARD BON, REUTERS

26 de agosto de 2010 | 19h00

Chirac, que pode se tornar o primeiro ex-presidente a ser levado a julgamento na França, é acusado de "inventar" 21 cargos para amigos e aliados no começo da década de 1990. Ele nega.

O acordo, confirmado pelo prefeito socialista Bertrand Delanoe, estabelece que o partido conservador UMP -- fundado em 2002 por Chirac, na época presidente -- terá também de pagar 1,65 milhão de euros à prefeitura para que o processo cível contra o ex-presidente seja arquivado.

"A soma (2,2 milhões de euros) corresponde à integridade dos salários, mais juros e custas judiciais", disse Delanoe em nota.

O acordo terá de ser submetido à Câmara Municipal.

Paralelamente, Chirac também enfrenta acusações criminais, que podem lhe valer até dez anos de prisão e multa de 150 mil euros. O Ministério Público já recomendou, porém, o arquivamento do processo.

(Reportagem adicional de Daniel Flynn)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCACHIRACPROCESSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.