Chirac volta a ser interrogado sobre desvio de verbas em Paris

Ex-presidente francês é investigado por criação de cargos fantasmas durante o período em que foi prefeito

Efe,

06 de dezembro de 2007 | 10h11

O ex-presidente francês Jacques Chirac foi interrogado novamente na quarta-feira, 6, pela Justiça pela acusação de desvio de fundos públicos durante seu mandato como prefeito de Paris (1977-1995). O advogado de Chirac, Jean Veil, confirmou nesta quinta que seu cliente foi interrogado durante três horas pela juíza Xavière Simeoni, responsável pelo caso. Veja também:Chirac é suspeito em vários casos de corrupção A Justiça investiga a criação de cargos "fantasmas" financiados pela Prefeitura e criados em benefício de diversas personalidades, principalmente pessoas próximas ao partido de Chirac, o RPR. O caso se refere a quase trinta contratos e não afeta somente Chirac, mas também seu sucessor na Prefeitura, o também conservador Jean Tiberi, que foi prefeito até 2000. No comparecimento de quarta-feira, o ex-presidente explicou a estrutura da Prefeitura de Paris e afirmou que foram realizadas várias contratações para permitir o funcionamento da mesma. Chirac, que presidiu a França entre 1995 e maio deste ano, é o primeiro presidente acusado formalmente pela Justiça. A acusação foi emitida em 21 de novembro, após a qual Chirac disse que não houve um desvio de fundos públicos porque as contratações eram "necessárias para o bom funcionamento" da Prefeitura.

Tudo o que sabemos sobre:
Jacques ChiracFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.