Cinzas de vulcão na Islândia fecham parte do espaço aéreo da Polônia

Autoridades não esclareceram se cancelamento de voos afetaria funeral de presidente

15 de abril de 2010 | 17h37

Associated Press

 

VARSÓVIA- Autoridades polonesas fecharam o espaço aéreo de parte do noroeste da Polônia, por causa das cinzas espalhadas por um vulcão na Islândia, que estão se movendo para o sul.

 

Veja também:

linkFechamento de espaço aéreo na Europa já afeta voos no Brasil

linkFechamento pode durar mais dois dias

linkEm 1821, erupção durou dois anos

lista Veja a situação dos aeroportos no Brasil

mais imagens Imagens dos aeroportos e da nuvem de cinzas

mais imagens Veja fotos do vulcão Eyjafjallajoekull

 

A agência PAP reportou na noite desta quinta-feira, 14, que a Agência Polonesa de Transporte Aéreo proibiu voos em parte do país até segunda ordem. Voos com destino e partida do aeroporto de Gdansk foram cancelados.

 

Não foi imediatamente esclarecido se havia algum risco para líderes mundiais que planejam viajar ao funeral do presidente Lech Kaczynski, no domingo. Kaczynski morreu em um acidente de avião junto a dezenas de outros civis e membros do governo poloneses na semana passada.

 

O funeral do presidente Serpa na Cracóvia, no sudeste da Polônia.

 

A interrupção do tráfego aéreo na região oeste da Europa por conta das cinzas expelidas por um vulcão na Islândia pode durar até 48 horas, informou nesta quinta a Eurocontrol, agência de controle aéreo europeia.

 

A Eurocontrol disse que o fechamento do espaço aéreo pode se expandir para a Alemanha. Noruega, Dinamarca, Suécia, Irlanda, Reino Unido, França e Finlândia já fecharam seu espaço aéreo. Aeroportos da Bélgica, da Holanda e da Espanha também sofrem com o cancelamento de vários voos e podem paralisar as atividades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.