'Coletes amarelos' fazem nova manifestação na França; polícia prende mais de mil

'Coletes amarelos' fazem nova manifestação na França; polícia prende mais de mil

Ministro do Interior diz que 31 mil pessoas foram às ruas de todo o país nas manifestações contra o governo do presidente Emmanuel Macron; em Paris, onde principais museus e monumentos fecharam em razão do protesto, marcha atraiu 8 mil pessoas

O Estado de S.Paulo

08 Dezembro 2018 | 07h32
Atualizado 08 Dezembro 2018 | 22h49

PARIS - A reação da polícia de Paris ao protesto dos coletes amarelos ontem na capital francesa, com uso de gás lacrimogêneo e blindados, resultou em novos confrontos e centenas de presos. Várias estradas foram bloqueadas ao longo do dia em diferentes províncias na jornada de mobilização nacional contra o governo Macron.

Cerca de 31 mil pessoas foram às ruas do país e mais de 1,3 mil foram detidas no quarto fim de semana consecutivo de manifestações do coletivo antigoverno, informou o ministro do Interior, Laurent Nuñez. Pelo menos 721 continuavam em prisão preventiva até a noite de ontem. Em Paris, onde pelo menos 8 mil pessoas participavam dos protestos, 651 foram detidas, disse Nuñez à emissora France 2.

Cerca de 90 mil policiais foram mobilizados em todo território e, pela primeira vez em mais de uma década, foram vistos na capital veículos blindados da Gendarmeria.

Restrições. Na fronteira franco-espanhola, os coletes amarelos montaram uma barricada seletiva que bloqueava a passagem dos caminhões procedentes da Espanha, informou a prefeitura dos Pirineus Atlânticos. Em Marselha, 2 mil manifestantes desfilavam pelo centro desta cidade. Em Toulouse, as autoridades também estimaram os manifestantes em 2 mil pessoas - 20 pessoas foram detidas após confrontos.

A polícia de Imperia, cidade costeira no noroeste da Itália, afirmou que a estrada que liga a região à França foi bloqueada pelos coletes amarelos. A agência italiana Ansa informou que uma fila de mais de 6 quilômetro de carro se formou em razão da manifestação. A polícia belga deteve mais de 400 pessoas ontem depois que coletes amarelos inspirados pelo movimento na França atiraram pedras e fogos de artifício e danificaram lojas e carros enquanto tentavam chegar aos prédios oficiais em Bruxelas.

Na capital, uma multidão que a polícia estimou em cerca de mil pessoas, enfrentou esquadrões antimotim que usavam canhões de água e gás lacrimogêneo para manter as pessoas longe da sede da União Europeia e do bairro do governo belga. Os manifestantes belgas vestindo os coletes fluorescentes amarelos levados por todos os motoristas para emergências também bloquearam brevemente uma rodovia perto da fronteira com a França. / AFP, EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.