Com impulso do turismo, venda de artigos de luxo pode subir 10% na Grã-Bretanha

O mercado de bens de luxo na Grã-Bretanha deve crescer 10 por cento neste ano, e mais de 50 por cento até 2015, impulsionado pelos gastos dos turistas no país, revelou uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

REUTERS

13 de junho de 2011 | 13h00

Segundo a Ledbury Research, em parceria com a entidade do setor de luxo Walpole, a previsão é de que os gastos em bens de luxo na Grã-Bretanha tenham alta de 6,5 bilhões de libras (10,6 bilhões de dólares) neste ano, e atingirá 9,4 bilhões de dólares até 2015.

As vendas atribuídas aos turistas subiram 40 por cento em 2010, representando 26 por cento do total, e devem aumentar fortemente, lideradas pelos visitantes norte-americanos, seguidos pelos chineses.

"Há indícios de que a 'vergonha do luxo' está desaparecendo", disseram a Ledbury e a Walpole, referindo-se à relutância em gastar em artigos de luxo durante as piores fases da recente recessão econômica.

"Os clientes não estão apenas deixando de comprar de forma tão discreta, mas o setor agora está dependendo menos de vendas através de intermediários privados em comparação com o ano passado", disseram.

(Reportagem de Mark Potter)

Tudo o que sabemos sobre:
GRABRETANHALUXOVENDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.