Com rei, papa pede tolerância a católicos na Arábia Saudita

Em sua primeira reunião com Abdullah, pontífice destaca preocupação com restrições a cristãos no reino

06 de novembro de 2007 | 14h37

O papa Bento XVI reuniu-se nesta terça-feira, 6, com rei Abdullah da Arábia Saudita, no primeiro encontro entre um pontífice e um monarca do reino muçulmano da História.   AP   A reunião acontece em meio a preocupação do papa quanto às crescentes restrições impostas contra o exercício do cristianismo na Arábia Saudita. Abdullah presenteou o pontífice com uma espada e uma estátua. Bento XVI apreciou a estátua, mas praticamente não tocou na espada.   Reuters   Segundo o Vaticano, o encontro foi "caloroso" e permitiu uma discussão sobre a necessidade de um maior dialogo inter-religioso e intercultural entre cristãos, muçulmanos e judeus sobre a "promoção da paz, justiça e valores morais e espirituais, especialmente em apoio à família".   AP   Ambos os lados também enfatizaram a necessidade de uma "solução justa" para o conflito entre palestinos e israelenses, informou o Vaticano. Ao mesmo tempo, Bento XVI também protestou contra as restrições impostas ao livre culto do cristianismo no reino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.