Efe
Efe

Começa o julgamento de Josef Fritzl na Áustria

Austríaco trancou e estuprou sua própria filha durante 24 anos no porão de sua casa

Efe,

16 de março de 2009 | 06h54

O julgamento contra Josef Fritzl, acusado de ter trancado e estuprado a sua própria filha durante 24 anos no porão de sua casa, começou nesta segunda-feira, 16, no Tribunal Regional de Sankt Pölten, ao oeste de Viena.

 

Fritzl, 73 anos, entrou na sala do Tribunal Penal vestido com um terno cinza com a cara coberta por um livro arquivo.

 

O acusado, que teve sete filhos com sua filha no sótão da sua casa, permaneceu de pé durante vários minutos na sala e ignorou as insistentes perguntas dos jornalistas da televisão pública austríaca ORF, autorizados pelo tribunal para realizarem a entrevista.

 

Fritzl responde por assassinato, escravidão, estupro, privação de liberdade, coação e incesto e pode ser condenado a prisão perpétua. Até o momento, ele se declarou culpado em todos os crimes exceto escravidão e assassinato. Os promotores consideram difícil provar a responsabilidade do austríaco na morte do bebê.

 

A leitura do veredicto deve acontecer na quinta ou sexta-feira desta semana e será aberta para a imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁustriaJosef Fritszl

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.