Começam as eleições parlamentares na Hungria

Começam as eleições parlamentares na Hungria

As últimas enquetes realizadas preveem uma vitória do conservador partido Fidesz

Efe

11 de abril de 2010 | 01h50

Cerca de oito milhões de cidadãos com direito a voto estão convocados neste domingo, 11, na Hungria para as sextas eleições parlamentares desde a queda da Cortina de Ferro, em um pleito para o qual as pesquisas preveem uma reviravolta histórica para a direita e a extrema direita. Os cerca de 11 mil colégios eleitorais vão ficar abertos entre 6h e 19h (horário local, 2h e 15h de Brasília).

 

Pelas 386 cadeiras do Parlamento unicameral em Budapeste concorrem um total de seis partidos com listas nacionais, desde a extrema direita até os ecologistas, enquanto outros 38 grupos se apresentam apenas em circunscrições soltas.

 

As últimas enquetes preveem uma ampla vitória do conservador Fidesz-Aliança Cívica Húngara, que poderia ficar com até 60% dos votos, com o que tirarão do poder o até agora governante Partido Socialista (MSZP), que governou durante dois mandatos consecutivos desde o ano de 2002.

 

Os socialistas, muito desacreditados por vários escândalos de corrupção e sua má gestão econômica, vão concorrer pela segunda posição com o Jobbik, um partido xenófobo e extremista, que poderia conseguir entre 15% e 20% dos votos.

 

Enquanto isso, a legenda ecologista A Política Pode Ser Diferente (LMP), um partido fundado há apenas 14 meses, conta com o apoio de 7% dos eleitores, segundo as pesquisas.

 

Os outros partidos, entre eles, os Liberais e o Fórum Democrático, que lideraram a transição pós-comunista na Hungria, não vão conseguir superar, segundo as previsões, o limite mínimo de 5% para entrar no Parlamento.

 

Neste primeiro turno ganharão os candidatos que obtiverem mais de 50% dos votos emitidos em sua circunscrição. Se nenhum candidato conseguir essa maioria, acontece o segundo turno no próximo dia 25 de abril, onde ganhará aquele que obtiver a maioria relativa.

 

Devido à prevista contundência da vitória do Fidesz, não espera-se que o segundo turno possa modificar os resultados. Os primeiros resultados oficiais serão divulgados a parir das 23h (19h de Brasília), enquanto estimativas oficiosas circularão pouco depois do fechamento dos colégios eleitorais.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesHungria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.