Comunidade espanhola comemora lei de residentes no exterior

O Conselho de Ministros espanhóis aprovará este mês em última instância a lei que permitirá recuperar a nacionalidade de filhos e netos de espanhóis, especialmente de mulheres casadas com estrangeiros

EFE

09 de fevereiro de 2008 | 01h49

Cerca de dois mil representantes da comunidade espanhola que vive no Brasil comemoraram nesta sexta-feira as novas disposições que favorecem os espanhóis residentes no exterior, e que foram expostas em São Paulo pelo ministro do Trabalho e Assuntos Sociais da Espanha, Jesús Caldera. O ministro, que chegou ao Brasil no início de uma viagem por vários países da América do Sul, assinalou que o Conselho de Ministros aprovará este mês em última instância a lei que permitirá recuperar a nacionalidade de filhos e netos de espanhóis, especialmente de mulheres casadas com estrangeiros. "Agora, todos os filhos e netos de espanhóis poderão recuperar, se quiserem, sua nacionalidade espanhola, que é um direito. Não era justo para as espanholas que filhos e netos de homens a tivessem, mas filhos e netos de mulheres não", apontou o ministro. Explicou que as representações diplomáticas terão um ano para adequar-se à chamada "Lei da Memória Histórica" e começar o processo de trâmite dos beneficiados e, "mais adiante, buscar os mecanismos para convalidar os títulos destes filhos e netos de espanhóis para poder trabalhar na Espanha". Caldera assinalou que no caso dos espanhóis que perderam sua nacionalidade por adotar a brasileira, "cabe ao Ministério da Justiça fazer essas revisões de caráter técnico".  "Mas podemos dizer que todos, absolutamente todos, poderãorecuperar sua nacionalidade espanhola", disse. O ministro destacou também a promulgação por "consenso e unanimidade" do Estatuto da Cidadania Espanhola no Exterior, que visa ajudar os espanhóis que vivem fora de seu país natal. "A Espanha tinha uma carência de política integral para os espanhóis que vivem fora do país, que chegam a 1,5 milhão", ressaltou. "Agradeço ao Brasil por acolher quase 70 mil espanhóis, mas nosso propósito na atual legislatura é que não haja um só espanhol que passe por problemas fora da Espanha, que é um grande país e onde acolhemos,por exemplo, 100 mil brasileiros", opinou. Segundo dados do Ministério, vivem no Brasil 65.629 espanhóis, que representam 5,49% dos residentes do país no exterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.