Conflito na Geórgia deixa quase 160 mil deslocados, diz Acnur

Órgão da ONU para refugiados afirma que a cidade de Gori, ocupada pela Rússia, está praticamente deserta

Efe,

18 de agosto de 2008 | 09h48

O número total de deslocados por conta do conflito armado entre forças da Rússia, Geórgia e da região separatista da Ossétia do Sul é de quase 160 mil, segundo os números mais recentes apresentados pelo Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) nesta segunda-feira, 18.   Veja também: Ouça o relato de Lourival Sant'Anna  Imagens feitas direto de Gori, na Geórgia  Godoy e Cristiano Dias comentam conflito  Entenda o conflito separatista na Geórgia   O organismo afirmou que 98.600 deixaram a Geórgia, sem considerar a Ossétia do Sul, enquanto, dentro da região independentista, os refugiados somam 30 mil. Calcula-se que outros 30 mil deslocados cruzaram a fronteira e estão na Rússia, e com isso o número total de pessoas que deixaram suas casas por causa da violência é de 158.600.   O primeiro comboio com ajuda das Nações Unidas chegou no domingo a Gori, pela primeira vez desde que explodiram os combates (em 8 de agosto), já que até agora não tinha tido acesso às vítimas para oferecer ajuda humanitária. No entanto, "resta ver se será permitido à ONU levar mais ajuda nos dias seguintes", afirmou o Acnur em uma avaliação da situação na Geórgia.   No mesmo documento, o organismo afirmou que seus empregados em Gori informaram que a cidade ficou praticamente vazia e que apenas cerca de 50 a 60 pessoas estavam reunidas no centro à espera de ajuda. Sobre o estado da cidade, muito afetada pelo conflito devido à proximidade com a Ossétia do Sul, a nota ressalta que "os edifícios não parecem ter sofrido muito dano, há claros sinais de saques maciços de lojas e casas".

Tudo o que sabemos sobre:
GeórgiaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.