Confrontos matam quatro civis no leste da Ucrânia

Quatro civis foram mortos e nove foram feridos por estilhaços durante os combates no sábado e neste domingo no reduto separatista de Donetsk, no leste da Ucrânia, disseram autoridades locais.

REUTERS

19 de outubro de 2014 | 15h47

Rebeldes pró-Rússia e forças do governo continuam se enfrentando na periferia da cidade, apesar de um acordo de cessar-fogo de 5 de setembro que tem pelo menos contido a violência em outras partes do disputado leste do país.

Na declaração diária sobre a segurança em Kiev, neste domingo, o porta-voz militar Andriy Lysenko disse que 13 soldados ucranianos ficaram feridos nas últimas 24 horas em combates no leste. Não havia nenhuma informação imediata sobre vítimas entre os combatentes rebeldes.

O som de morteiros e lançadores de foguetes foi ouvido no centro de Donetsk durante toda a noite de sábado, mesmo que os combates eram travados a vários quilômetros de distância.

Áreas residenciais de Donetsk são muitas vezes envolvidas no fogo cruzado, já que ficam ao lado do aeroporto da cidade, um alvo estratégico e simbólico que nenhum dos lados tem sido capaz de assumir o controle total durante o prolongado impasse.

Os combates ao redor do aeroporto se intensificaram no fim da semana enquanto líderes mundiais --incluindo o presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente ucraniano, Petro Poroshenko--, discutiam a crise durante um encontro na Itália. Pouco progresso foi feito sobre como acabar com a violência.

Kiev e o Ocidente acusam a Rússia de alimentar o conflito armado no leste da Ucrânia. Eles impuseram sanções contra os russos, que veem como culpados de fornecer apoio, incluindo armas e reforços de tropas, à rebelião.

Moscou nega desempenhar um papel no conflito armado. No entanto, combatentes separatistas de baixa patente no terreno, por vezes, admitem a presença de tropas russas no leste da Ucrânia.

(Reportagem de Gabriela Baczynska, em Donetsk; e de Natalia Zinets, em Kiev)

Tudo o que sabemos sobre:
UCRANIACONFRONTOSMORREM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.