Confrontos na região russa do Cáucaso do Norte matam 20

Dezessete rebeldes e três agentes de segurança foram mortos nesta segunda-feira na região russa do Cáucaso do Norte, de maioria muçulmana, onde o Kremlin enfrenta militantes que lutam por um Estado independente.

REUTERS

28 de março de 2011 | 15h59

Os confrontos entre insurgentes e forças de segurança aconteceram num vilarejo da Inguchétia, uma pequena província próxima à Chechênia, local de duas guerras separatistas desde 1994.

"Dezesseis militantes foram mortos na floresta... e um foi morto quando a casa na qual estava escondido foi invadida", afirmou à Reuters um agente no local dos confrontos.

Ele disse que o combate aconteceu em Verkhny Alkun, um vilarejo 40 quilômetros ao sul de Nazran, maior cidade da Inguchétia.

A TV estatal, citando o Comitê Nacional Antiterror, afirmou que dois membros das forças federais de segurança e uma autoridade do Ministério do Interior também foram mortos.

O comitê disse que outros dois militantes foram detidos sob suspeita de acompanhar um homem-bomba que atingiu em janeiro o aeroporto Domodedovo, o mais movimentado de Moscou, matando 37 pessoas.

Magomed Yevloyev, de 20 anos, da Inguchétia, detonou explosivos no saguão de chegadas internacionais do aeroporto moscovita. Dois de seus irmãos e um suposto terceiro cúmplice já foram acusados de ajudá-lo.

Analistas disseram que o ataque era uma prova de que o Kremlin tem falhado na sua luta contra os militantes islâmicos, que compõem uma insurgência que está ganhando cada vez mais adeptos e espaço.

Mais cedo neste mês, o líder dos rebeldes e o homem mais procurado da Rússia, o checheno Doku Umarov, prometeu muito mais ataques em vários vídeos.

A proximidade do Cáucaso do Norte da cidade costeira de Sochi, no mar Negro, que sediará os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, é uma preocupação para o Kremlin, que prometeu aumentar a segurança para o evento esportivo.

(Por Amie Ferris-Rotman)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAVIOLENCIACAUCASO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.