Conheça a trajetória de Romano Prodi, premiê italiano

Primeiro-ministro da Itália enfrenta primeira de duas moções de confiança para saber se continua no governo

Reuters,

23 de janeiro de 2008 | 12h10

O primeiro-ministro da Itália, Romano Prodi, enfrenta nesta quarta-feira, 23, a primeira de duas moções de confiança que determinarão o futuro de seu governo de centro-esquerda após os democratas-cristãos da União Democráticos para a Europa (Udeur) deixarem o Executivo.    Veja também: Prodi encontra presidente italiano antes de voto de confiançaSaiba mais sobre o perfil político de Prodi: * O político italiano elegeu-se para um mandato de cinco anos como primeiro-ministro em abril de 2006, quando a coalizão de centro-esquerda, comandada por ele, venceu a eleição mais acirrada da história moderna da Itália. A passagem anterior de Prodi pelo cargo terminou após dois anos quando os comunistas abandonaram a base de poder por discordarem das políticas sociais do premiê, que ficou então no cargo de maio de 1996 a outubro de 1998. * Prodi, 68, chegou perto de ser tirado do poder em fevereiro de 2007 quando entregou um pedido de renúncia após sofrer uma derrota avassaladora no Senado. À época, os membros mais à esquerda da coalizão rebelaram-se contra a política externa do governo, incluindo uma missão ao Afeganistão. Mas o premiê regressou ao poder por meio de uma moção de confiança. * Prodi já disse que não concorrerá novamente ao cargo de premiê e ajudou a formar, neste ano, um novo partido de centro-esquerda liderado por seu suposto sucessor, Walter Veltroni, atual prefeito de Roma. * O dirigente, um homem de fala mansa que se formou em direito, estudou na London School of Economics e deu aula em Harvard, é conhecido como "o professor" dentro da Itália. * Entre suas duas passagens pelo cargo de premiê, Prodi ocupou durante cinco anos o posto de presidente da Comissão Européia (Poder Executivo da União Européia, UE). Nesse período, o bloco expandiu-se para grande parte do que antes era a Europa comunista e adotou o euro.

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIASAIBAMAISPRODI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.