Conservadores gregos vencem eleições com pequena maioria

Diferença entre governo e oposição pode prejudicar planos de reformas econômicas no país

Dina Kyriakidou, da Reuters,

17 de setembro de 2007 | 08h14

Os conservadores do partido governista da Grécia conquistaram um segundo mandato após as eleições de domingo no país, apesar da frustração dos gregos com a resposta a incêndios florestais na região. Mas sua pequena maioria poderá prejudicar planos de reformas econômicas. No entanto, o primeiro-ministro Costas Karamanlis expressou confiança de que seu partido, o Nova Democracia, poderá levar as reformas adiante. "Hoje vocês falaram alto e claramente", disse Karamanlis a simpatizantes em Atenas. "Vocês deram ao Nova Democracia um mandato claro para continuar as mudanças, para continuar a reforma que o país precisa." Seu principal adversário, o líder do partido socialista PASOK George Papandreou, já concedeu a derrota. Com 95% dos votos contabilizados, o partido governista ficou com apenas 153 assentos do Parlamento de 300 cadeiras. A legenda tinha 165 assentos em 1994, quando a vitória de Karamanlis encerrou 11 anos de governo socialista. A pequena maioria parlamentar poderá tornar difícil para o próximo governo lidar com as reformas necessárias para colocar o segundo país mais pobre da zona do euro em linha com seus parceiros.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaEleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.