Corpo de Berezovsky é submetido a autópsia após morte inexplicável

A polícia britânica retirou o corpo do magnata russo exilado Boris Berezovsky de sua mansão perto de Londres nesta segunda-feira, antes de realizar uma autópsia que pode lançar alguma luz sobre sua morte.

MARIA GOLOVNINA, Reuters

25 de março de 2013 | 15h06

Conhecido anteriormente como a eminência parda da política do Kremlin, o ex-bilionário ajudou Vladimir Putin a chegar ao poder antes de fugir em 2000 para a Grã-Bretanha, onde se tornou um dos maiores críticos do governo russo.

O corpo de Berezovsky, de 67 anos, foi encontrado no sábado no banheiro trancado de sua ampla propriedade a oeste de Londres. A polícia disse que ainda não está claro como ele morreu.

Alguns de seus sócios deram a entender que Berezovsky pode ter cometido suicídio por sofrer de uma grave depressão após perder uma luta judicial de 6 bilhões de dólares no ano passado contra outro magnata russo, Roman Abramovich.

Na segunda-feira, a polícia realizou uma investigação forense na casa de Berezovksy em Ascot, uma cidade afluente a alguns quilômetros do Castelo Windsor da rainha Elizabeth.

"(A polícia) está fazendo outros exames forenses na propriedade, que devem durar vários dias", disse a polícia local em um comunicado. "Não vamos especular sobre a causa da morte até que o exame da autópsia tenha sido feito".

Antes, os detetives vasculharam a casa de Berezovsky atrás de traços de radiação e químicos, mas não encontraram nada, e disseram que não havia evidências de que outra pessoa estivesse envolvida na morte dele.

(Reportagem adicional de Steve Gutterman)

Mais conteúdo sobre:
RUSSIABEREZOVSKYAUTOPSIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.