Corpos de 30 vítimas da queda do avião em Smolensk chegam à Polônia

Funeral será no sábado e sepultamento no domingo; presidente polonês morreu no acidente

Efe

14 de abril de 2010 | 15h00

VARSÓVIA - Os restos mortais de 30 das 96 vítimas do acidente aéreo de Smolensk, na Rússia, chegaram nesta quarta-feira, 14, ao aeroporto de Varsóvia, onde no sábado será realizado um funeral coletivo, no qual será velado o presidente polonês, Lech Kaczynski, e sua esposa, Maria, ambos presentes no avião Tupolev que caiu.

 

Entre os corpos repatriados nesta quarta estão o do governador do Banco Nacional Polonês, Slawomir Skrzypek, e dos vice-presidentes primeiro e segundo do Parlamento, Jerszy Szmajdzinski e Krzysztof Putra.

 

Parentes das vítimas e uma delegação de políticos, com o primeiro-ministro polonês, Donald Tusk, e o presidente do Parlamento e chefe de estado interino, Bronislaw Komorowski, à frente, receberam os corpos no aeroporto.

 

Os caixões foram tirados do avião por grupos de soldados e cobertos com a bandeira nacional polonesa, enquanto as famílias se aproximavam dos corpos, deixando flores entre lágrimas e soluços.

 

Após receber homenagens militares e religiosas, os caixões partirão em um cortejo fúnebre até ao palácio Torwar, onde permanecerão até o funeral de sábado. As famílias dos mortos receberão uma indenização de 40 mil zloty (pouco menos de 10 mil euros) a cargo do Estado polonês.

 

Os demais corpos das vítimas chegarão nos próximos dias, embora o porta-voz governamental, Pawel Grass, já tenha antecipado que nem todos estarão em Varsóvia para o ato de sábado.

 

Um dia depois, no domingo, o castelo Wawel de Cracovia acolherá o enterro do casal presidencial Kaczynski, em cerimônia à qual participarão chefes de Estado e de Governo de todo o mundo, entre eles o presidente americano, Barack Obama.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.