Corrida de touros na Espanha deixa 5 feridos no segundo dia

Festa de San Fermín é tradição no festival na cidade de Pamplona; evento vai até o dia 14 de julho

Agências internacionais,

08 de julho de 2008 | 07h48

O segundo encierro (perseguição de touros pelas ruas estreitas de Pamplona) da festa espanhola de San Fermín com mais cinco feridos. Segundo a Cruz Vermelha, um jovem espanhol foi atendido após ser atingido por um dos touros na coxa e outras quatro pessoas foram socorridas após traumatismos menores na cabeça e no corpo. Foto: Efe O festival de nove dias atrai milhares de espanhóis e turistas estrangeiros e costuma ocorrer todos os anos. Sempre às oito da manhã, os seis touros deixam os currais em pouco mais de dois minutos e percorrem os 850 metros até a Praça dos touros da cidade. San Fermin atrai turistas do mundo inteiro, muitos deles vestindo o tradicional traje branco com uma faixa vermelha em volta da cintura e um lenço vermelho no pescoço, com o qual fogem pelas ruas estreitas da cidade, fugindo de touros. A perseguição dura cerca de quatro minutos. Foto: AP As origens do festival remontam ao século 13. A corrida do touro ficou conhecida graças ao livro O Sol Também Se Levanta, de Ernest Hemingway, relato semi-autobiográfico da visita de um grupo de amigos britânicos e norte-americanos ao festival, nos anos 1920. Os touros costumam ser mortos por toureiros depois do festival. Apesar de ainda serem muito populares na Espanha, as touradas têm levado os romancistas mais renomados da Espanha a fazer protestos e escrever artigos em jornais.  Dezenas de ativistas em defesa dos animais protestaram semi-nus em Pamplona no sábado, deitando-se no chão no caminho do touro, com farpas nos ombros, semelhantes às colocadas nos touros no começo da tourada.

Tudo o que sabemos sobre:
San FermínEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.