Cresce pressão na Turquia para ofensiva no norte do Iraque

Após um ataque rebelde termatado 17 soldados turcos, o governo da Turquia enfrenta fortepressão pública nesta segunda-feira para realizar incursões noterritório iraquiano, a fim de combater guerrilheiros curdosque operam no norte do país. O primeiro-ministro Tayyip Erdogan disse que concordou emdar aos Estados Unidos alguns dias antes de tomar uma decisão.Mas, em troca, ele quer que Washington dê passos "rápidos"contra os separatistas curdos. O ataque, o pior em mais de uma década cometido porrebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK),aconteceu quatro dias depois de o Parlamento turco ter aprovadouma moção que permite que tropas do país entrem no norte doIraque para agir contra as guerrilhas. Ancara estima que haja 3.000 rebeldes do PKK sediados nonorte iraquiano lutando por autonomia no sudeste da Turquia. Asforças turcas têm até 100 mil soldados, apoiados por tanques ehelicópteros de ataque, na fronteira.Os EUA, aliados da Turquia na Organização do Tratado doAtlântico Norte (Otan), temem que uma ação militar do país nonorte iraquiano possa desestabilizar ainda mais a região. Nesta segunda-feira, Erdogan terá uma reunião semanal degabinete e deve discutir o aumento da violência do PKK e depoissegue para Londres, para uma visita oficial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.