Cronologia: veja os principais eventos do caso Madeleine

3 de maio: A britânica Madeleine McCann, de 3 anos, desaparece entre 21h30 e 22 horas do apartamento em um resort da Praia da Luz, na região do Algarve, em Portugal, onde dormia com irmãos gêmeos Sean e Amelie. Enquanto isso, os pais da menina, os médicos Kate e Gerry McCann, jantavam com amigos em um restaurante a cerca de 50 metros do hotel.  4 de maio: Os pais da menina criticam a polícia portuguesa, que estaria demorando em agir. Uma das acusações divulgadas na imprensa foi a demora de autoridades em alertar policiais localizados na fronteira com a Espanha, já que num caso de seqüestro, o criminoso teria deixado o país facilmente com a garota. 11 de maio: Stephen Winyard, dono do ginásio Stobo Castle, oferece uma recompensa de 1 milhão de libras por pistas do paradeiro de Madeleine. Outras personalidades como David Beckham e a autora de Harry Potter, a escritora J.K. Rowling, fazem apelos por informações que ajudem a encontrar a menina. 12 de maio: Madeleine completa 4 anos e uma vigília é realizada na Igreja da Nossa Senhora da Luz, onde os pais rezam para que Madeleine seja encontrada. Na semana do aniversário da menina, a polícia encerra as buscas na área próxima ao resort na Praia da Luz.  14 de maio: A polícia portuguesa realiza buscas na casa do britânico Robert Murat, primeiro suspeito formal no caso, que afirma que está sendo usado como bode expiatório. A casa fica a 70 metros do resort em que Madeleine desapareceu. Murat chegou a ser detido e libertado. 16 de maio: Os pais de Madeleine criam um site para recolher fundos e informações que pudessem ajudar a encontrar a menina. Em www.findmadeleine.com, Gerry McCann mantêm um diário com o andamento da investigação.  30 de maio: Os McCann se encontram com o papa Bento 16 no Vaticano. Kate e Gerry McCann falaram rapidamente com o papa, em uma cerimônia com fiéis convidados. Kate mostrou ao papa uma foto de Madeleine, que foi abençoada pelo pontífice. 1 a 10 de junho: Gerry e Kate viajam para Espanha, Alemanha, Holanda e Marrocos para divulgar o desaparecimento de sua filha. 7 de agosto: São encontrados vestígios de sangue na parede do quarto de onde Madeleine sumiu, segundo o jornal Diário de Notícias. Com a nova pista, cresce a suspeita de que a criança, de 4 anos, teria sido morta no apartamento. Dias depois, um laudo afirma que o sangue era de um homem. 11 de agosto: Cem dias depois do desaparecimento de Madeleine McCann, uma reviravolta: de um eventual seqüestro, as investigações passam a focar em um possível homicídio. Surge também pela primeira vez a informação de que a polícia teria procurado indícios do cadáver da menina em um carro alugado pelos pais.  31 de agosto: O casal McCann processa o jornal português Tal&Qual, que havia publicado uma reportagem afirmando que Kate e Gerry McCann provocaram a morte da menina acidentalmente. Esta é a primeira vez que a imprensa trabalha com a hipótese de overdose por sedativos. 6 e 7 de setembro: O casal é interrogado sob a suspeita de assassinato acidental e ocultamento de cadáver e são declarados suspeitos. As evidências são manchas de sangue e outras amostras biológicas encontradas no automóvel do casal, nas roupas e em um brinquedo de Madeleine que Kate leva como amuleto. 9 de setembro: Os pais da menina britânica voltam para o Reino Unido. Em entrevista ao jornal britânico Sunday Mirror, Katherine McCann afirma que, durante o interrogatório, a polícia portuguesa a pressionou para confessar a morte acidental de Madeleine. 10 e 11 de setembro: A promotoria portuguesa recebe inquérito que aponta os pais como suspeitos. Gerry e Kate anunciam que pretendem consultar ex-advogado de Pinochet. A imprensa britânica afirma que autoridades encontraram cabelo de Madeleine no porta-malas de um veículo alugado pelos pais. 12 de setembro: Os pais de Madeleine rebatem as acusações de que usariam o dinheiro arrecado por um fundo criado para ajudar a encontrar sua filha para pagar seus altos gastos com advogados. Surgem informações de que a polícia planeja realizar escavações em busca do corpo ao redor da igreja de Praia da Luz. 13 de setembro: Surgem acusações de que a mãe de Madeleine, Kate McCann, descreve em seu diário supostas dificuldades para controlar Madeleine e seus irmãos. Além disso, ela se queixa de que seu marido a deixava lidar sozinha com três criaturas "hiperativas".  14 de setembro: Jornais afirmam que Madeleine pode ter morrido por uma overdose de sedativos administrados pelos pais, ambos médicos. Autoridades tentam ainda descobrir como os irmãos que dormiam com a menina não acordaram enquanto ela foi levada. O casal nega que os filhos tenham sido sedados naquela noite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.