Cunhada diz que Fritzl passava horas no porão todos os dias

Austríaco manteve sua filha trancada por 24 anos e teve sete filhos com ela; um deles morreu ao nascer

Efe,

01 de maio de 2008 | 06h10

A cunhada de Josef Fritzl Christine R. assegurou que ele passava todos os dias horas no porão de sua casa, informa nesta quinta-feira, 1, o jornal Österreich. Na semana passada, foi descoberto que ele manteve sua filha Elisabeth, hoje com 42 anos, trancada por 24 anos, com quem teve sete filhos.   Fritzl 'trabalhou no Brasil', diz jornal austríaco Polícia afirma que austríaco pode ter cúmplice na família Josef Fritzl teria sido preso por estupro nos anos 70 Filhos de austríaca presa em porão se encontram em hospital Um drama no campo do inenarrável    Em entrevista publicada pelo jornal, Christine R. assegura que "todas as manhãs às 9 horas Josef descia ao porão, supostamente para desenhar projetos para umas máquinas que queria vender".  "Às vezes também passava toda a noite lá. Agora sabemos o motivo", acrescenta a cunhada de Fritzl, em referência aos abusos sofridos por Elisabeth, agora com 42 anos.   Christine R., de 56 anos, assegura ainda que Fritzl humilhou sua irmã durante os 51 anos de casamento, e que sempre maltratou seus filhos, que em muitos casos se casaram jovens para deixar a casa da família. "Minha irmã se casou com Josef quando tinha 17 anos, não tinha formação nem profissão, e ele se aproveitou dela de forma brutal durante 51 anos", relata.   "Josef era déspota, sempre o odiei", acrescenta Christine, que lembra que há 40 anos o marido de sua irmã foi preso pela violação de uma mulher em Linz. Fritzl e sua esposa, Rosmarie, tiveram sete filhos, dos quais uma, Elisabeth, ficou trancada por quase 25 anos no porão da casa da família, onde era violentada por seu pai e teve sete filhos.

Tudo o que sabemos sobre:
Josef FritzlElisabeth Fritzlincesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.