Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

Defesa de Sarkozy diz que juiz confundiu bilionária com refém colombiana

Segundo advogado, o ex-presidente francês esteve com família de Ingrid Betancourt e não com Liliane Bettencourt

Reuters

23 de novembro de 2012 | 15h32

PARIS - Um juiz que investiga o financiamento de campanha de Nicolas Sarkozy confundiu uma refém colombiana com a bilionária que apoia o partido de direita da França ao questionar uma reunião marcada na agenda do ex-presidente, disse Thierry Herzog, um advogado de Sarkozy. 

O ex-presidente deixou o poder em maio e foi interrogado por 12 horas na quinta-feira por um juiz que tenta verificar se a vitória eleitoral dele em 2007 recebeu ajuda de um financiamento ilegal da mulher mais rica da França, Liliane Bettencourt, de 90 anos.

Segundo o advogado, a nota da agenda referia-se à franco-colombiana Ingrid Betancourt, mantida refém na Colômbia por seis anos e libertada em 2007 - e não Bettencourt, filha do fundador do império de cosméticos L'Oreal. "Na agenda, acredite ou não, está indicado que Nicolas Sarkozy recebeu a família Betancourt", disse Thierry Herzog à rádio francesa.

Depois do interrogatório, o juiz Jean-Michel Gentil decidiu não abrir um inquérito completo sobre Sarkozy, que é considerado um possível candidato do campo conservador na próxima disputa presidencial em 2017.

Tudo o que sabemos sobre:
FraçaNicolas SarkozyThierry Herzog

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.