Delegação polonesa viajará a Moscou para atender familiares

Delegação polonesa viajará a Moscou para atender familiares

Queda de avião na Rússia vitimou o presidente polonês e parte da elite política do país no último sábado

Efe,

11 de abril de 2010 | 07h55

Uma delegação liderada por dois ministros poloneses partirá neste domingo para Moscou, onde a Polônia vai instalar um serviço de atenção aos familiares das vítimas do acidente aéreo de Smolensk (Rússia), no qual morreram o presidente Lech Kaczynski e toda sua comitiva. Os ministros da Saúde, Ewa Kopacz, e o da Chancelaria Executiva, Tomasz Arabski, coordenarão na capital russa os trabalhos de assistência às famílias dos mortos.Participarão dos trabalhos médicos, psicólogos e legistas que farão o reconhecimento de todos os corpos.

 

Veja também:

Líder polonês ajudou a democratizar o país

Desastre esvazia eleição na Polônia

Irmão gêmeo identifica corpo do presidente

Veja imagens da tragédia e das homenagens

Presidente da Polônia morre em acidente de avião na Rússia

 

Conforme o porta-voz do Governo polonês, Pawel Grass, a Rússia simplificou os trâmites de visto para os familiares que queiram ir a Moscou. Grass informou ainda que vários membros da promotoria polonesa já estão colaborando com a equipe russa para esclarecer as circunstâncias do acidente.

 

A catástrofe ocorreu quando o avião no qual viajava a delegação liderada pelo presidente Kaczysnki tentava aterrissar no aeroporto de Smolensk, perto de Katyn, onde em 1940 foram assassinados 20 mil oficiais poloneses por ordem de Stalin.

 

O chefe do Estado da Polônia iria presidir os atos em lembrança dos 70 anos de aniversário deste massacre. A tragédia impediu a chegada deles até o cemitério, onde centenas de pessoas os aguardavam, entre políticos e vítimas da repressão soviética.

Tudo o que sabemos sobre:
PolôniaaviãoLech Kaczynski

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.