Democratas e Socialistas da Sérvia formam nova aliança

O reformista Partido Democrata da Sérvia e os ressurgentes Socialistas, do falecido líder Slobodan Milosevic, concordaram nesta quarta-feira em renovar uma coalizão de governo que iria manter o país caminhando rumo à adesão à União Europeia.

MATT ROBINSON E ALEKSANDAR VASOVIC, REUTERS

09 Maio 2012 | 13h03

A aliança deixa de fora o Partido Progressista Sérvio, de oposição, que venceu por margem estreita uma eleição parlamentar no domingo, mas vai precisar do apoio de outro parceiro minoritário para garantir uma maioria no parlamento de 250 assentos.

"Eles compartilham nossos valores", disse o vice-líder do Partido Democrata, Dragan Sutanovac, em entrevista coletiva, referindo-se aos Socialistas. "Temos sido parceiros dessas pessoas durante quatro anos e não há desconfiança."

Os dois partidos juntaram forças em 2008, oito anos após o Democrata chegar ao poder com a derrubada de Milosevic e aproximar a antiga república iugoslava do Ocidente, após uma década de guerra e isolamento.

Juntos, eles prenderam e extraditaram os últimos fugitivos sérvios de crimes de guerra do colapso sangrento da Iugoslávia e, em março, a Sérvia tornou-se candidata oficial à adesão à UE.

Mas o governo tem um histórico irregular de reformas da economia, do judiciário e do setor público. O crime organizado e a corrupção continuam a ser frequentes. Afetada pela crise na zona do euro, a economia da Sérvia vai ter dificuldades para registrar 0,5 por cento de crescimento este ano, enquanto quase um quarto da força de trabalho está agora desempregado.

A UE está ponderando a possibilidade de abrir negociações de adesão com Belgrado no próximo ano.

Em um comunicado, o Partido Democrático (DS) informou que os Socialistas (SPS) disseram que concordaram em apoiar o candidato do DS e presidente sérvio, Boris Tadic, 54 anos, para um novo mandato em uma eleição de segundo turno em 20 de maio.

Ele está disputando com Tomislav Nikolic, 60 anos, líder dos Progressistas e um ex-aliado ultranacionalista de Milosevic. Tadic ganhou em margem estreita o primeiro turno no domingo, e é o favorito para o segundo turno.

Mais conteúdo sobre:
SERVIA COALIZAO DEMOCRATAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.