Deputado da Assembléia Popular do Daguestão é morto a tiros

Polícia suspeita de que o autor do assassinato é um morador local vinculado a um grupo armado

Efe,

10 de dezembro de 2007 | 05h59

O deputado da Assembléia Popular (legislativo) do Daguestão Gazimagomed Magomedov foi assassinado a tiros, informaram nesta segunda-feira, 10, fontes policiais dessa república russa vizinha da Chechênia. Um porta-voz da Polícia local disse à agência Interfax que Magomedov foi morto na noite deste domingo, na localidade de Guimry, na parte central da república, onde visitava um amigo. "Um desconhecido chamou a Magomedov à rua e disparou vários tiros contra ele. O deputado morreu na hora", acrescentou. Segundo a rádio Eco de Moscou, a polícia suspeita de que o autor do assassinato foi um morador local vinculado a um grupo armado e lançou uma operação para sua captura. No dia 1º de dezembro, à véspera das eleições à Duma ou Câmara dos Deputados da Rússia, uma bomba com potência de 1,8 quilo de TNT foi encontrada e desarmada junto à entrada da casa de Magomedov. O Daguestão se transformou em palco de freqüentes ataques contra policiais e militares que as autoridades atribuem a extremistas islâmicos que apóiam a guerrilha da vizinha Chechênia. Nos últimos quatro anos mais de 200 policiais morreram no Daguestão em atentados e tiroteios, principalmente nas mãos de extremistas islâmicos, segundo o Ministério do Interior da Rússia.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaDaguestão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.