Destroyer russo segue para águas somalis para combater piratas

O destroyer russo Neustrashimy atravessou o canal de Suez em direção ao sul nesta terça-feira, a fim de conter a pirataria nas águas da Somália, informaram fontes da Autoridades do Canal de Suez. Os piratas somalis têm causado destruições no mar arábico, um dos canais mais movimentados para o transporte de carga do mundo. Eles lucraram milhões com sequestros, levantando custos de seguros e ameaçando carregamentos humanitários. Eles sequestraram mais de 30 navios neste ano e receberam de 18 a 30 milhões de dólares em resgate, transformando as águas próximas à Somália nas mais perigosas do mundo. Sete navios de guerra da Otan -- enviados por Itália, Alemanha, Grécia, Turquia e Grã-Bretanha -- passaram pelo canal de Suez na semana passada, em um missão similar na costa somali. A Índia também enviará um navio de guerra à área. (Por Yusri Mohamed)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.