Dezenas de milhares de espanhóis protestam contra pacto europeu

Por Inmaculada Sanz

REUTERS

19 de junho de 2011 | 11h30

MADRI - Dezenas de milhares de espanhóis abandonaram seu tranquilo dia de descanso com a família e os amigos no domingo para marchar contra o chamado "pacto europeu" e o tratamento dado à crise econômica.

Em Madri, as marchas começaram pela manhã em seis pontos diferentes da cidade, antes de convergir até a praça Netuno, em frente ao Museu do Prado, junto ao parlamento.

A polícia estimou que o número de manifestantes chegou a algo entre 35 mil e 45 mil pessoas. Não houve relatos de violência, segundo a rádio nacional.

As manifestações deste domingo se centraram no "pacto europeu" acertado entre os políticos da zona do euro para estimular a competitividade no bloco.

Os manifestantes se proclamam "os indignados" e iniciaram os protestos antes das eleições regionais de 22 de maio.

Os líderes políticos da quarta maior economia da zona do euro vêm tentando convencer os investidores de que o país não segue os passos de Grécia, Irlanda e Portugal, que pediram auxílio à União Européia e ao Fundo Monetário Internacional.

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHAPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.