Dezenas de milhares protestam na Bélgica contra cortes de gastos

Dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas de Bruxelas nesta quarta-feira contra as medidas de austeridade do governo, que, segundo os sindicatos, dificultam a recuperação econômica e punem os pobres.

DAVID BRUNNSTROM, REUTERS

29 de setembro de 2010 | 10h04

Pelo menos 13 capitais europeias - de Lisboa a Helsinque - registraram protestos semelhantes no mesmo dia. Na Espanha, uma greve geral contra cortes nos gastos públicos e uma reforma trabalhista e previdenciária teve adesão limitada.

"A principal sensação das pessoas é que para o sistema bancário há milhões e bilhões de euros, mas que os benefícios sociais estão sendo cortados. Isso não é certo", disse Ralf Kutkowski, alemão que trabalha numa mina de carvão e participava do protesto em Bruxelas.

Com bandeiras e cartazes dizendo "não à austeridade" e "prioridade para os empregos e o crescimento", os manifestantes seguiram em passeata em direção à sede da União Europeia, na capital belga.

Os 50 sindicatos representados incluíam mineiros alemães, trabalhadores romenos do setor de gás e funcionários de estaleiros poloneses.

A Confederação Europeia de Sindicatos disse que pretendia levar 100 mil pessoas à manifestação. Uma fonte policial afirmou à Reuters que pelo menos 50 mil estavam participando.

Tudo o que sabemos sobre:
BELGICAPROTESTOAUSTERIDADE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.