Dinamarca sofre ataques após republicação de charges

Polícia afirma que jovens incendiaram veículos e contêineres de lixo; detidos têm entre 15 e 18 anos

Efe e Associated Press,

15 de fevereiro de 2008 | 07h32

Copenhague e outras cidades dinamarquesas foram alvo na noite passada e na madrugada desta sexta-feira, 15, de vários ataques incendiários que a polícia atribuiu a jovens que protestavam violentamente contra a publicação de charges de Maomé por parte dos meios de comunicação locais. Veja também:Wikipedia se recusa a eliminar imagens de Maomé Após assinalar que os agentes realizaram algumas detenções, um porta-voz policial explicou que os autores dos atentados incendiaram vários veículos e contêineres de lixo e provocaram um incêndio num colégio em um bairro da periferia da capital dinamarquesa. Ele acrescentou que os detidos têm entre 15 e 18 anos e são imigrantes procedentes de países em desenvolvimento. A polícia destacou que já existia uma situação conflituosa entre jovens imigrantes e as forças de segurança, que aumentou após a recente detenção de três homens que planejavam um atentado contra um dos cartunistas dinamarqueses que criaram charges de Maomé. Um dia depois da detenção dos três homens, todos os jornais dinamarqueses voltaram a publicar a polêmica charge de Kurt Westergaard, na qual Maomé possui uma bomba em seu turbante. Os jornais alegaram que, com a republicação, queriam demonstram seu firme comprometimento com a liberdade de expressão. A lei islâmica opõe-se à divulgação de imagens do profeta, sejam elas positivas ou negativas, por temer que isso leve à idolatria.

Mais conteúdo sobre:
DinamarcaChargeMaomé

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.