Dirigente do Ira é detido por lavagem de dinheiro

Thomas Murphy é internado com dores no peito após prisão; norte-irlandês é investigado desde 2005

Efe,

08 de novembro de 2007 | 10h00

O comandante do Exército Republicano Irlandês (IRA) Thomas Murphy, foi preso na noite de quarta-feira, 8, pela polícia irlandesa. Ele é suspeito de cometer crimes fiscais no condado de Louth, ao norte de Dublin, informaram fontes oficiais. O norte-irlandês, considerado como um dos dirigentes históricos do IRA, foi preso em Dundalk, na República da Irlanda, fronteira com a Irlanda do Norte. Após a detenção, Murphy foi internado num hospital, após se queixar de dores no peito. A figura de Thomas "Slab" Murphy ficou em evidência por causa da publicação de um artigo no jornal The Sunday Times em 1998, que o ligava à campanha violenta promovida pelo grupo no Reino Unido durante os anos 1980. Murphy afirma ser um fazendeiro do condado de Armagh (sul da Irlanda do Norte). Ele teria ainda uma fazenda em Hackballscross - no condado irlandês de Louth -, a poucos quilômetros da fronteira com a Irlanda do Norte. O suposto chefe do IRA já tinha sido alvo de investigações policiais. Em 2005, as forças de segurança britânicas fizeram buscas em Manchester (norte da Inglaterra) supostamente ligadas ao patrimônio do IRA. No ano passado, a Garda Síochána (polícia irlandesa) vasculhou a fazenda de Murphy e apreendeu 1 milhão de euros em dinheiro, 30.000 cigarros, duas armas de fogo e material que poderia ser usado para operações de contrabando de combustível. O IRA anunciou em julho de 2005 o fim da luta armada na ilha. A declaração foi depois referendada pelos correspondentes organismos de controle, que, no entanto, advertiram que alguns elementos do grupo - contra as ordens do comando - continuaram envolvidos em atividades ilegais.

Tudo o que sabemos sobre:
IraThomas Murphy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.