Alessandra Tarantino/AP
Alessandra Tarantino/AP

Dissidentes propõem nova coalizão na Itália

Proposta visa alijar do poder os nacionalistas da Liga Norte e formar governo centrista

Efe,

23 de agosto de 2010 | 17h13

ROMA - O grupo parlamentar do presidente da Câmara italiana, Gianfranco Fini, originado de um racha do partido do premiê Silvio Berlusconi, propôs nesta segunda-feira ao primeiro-ministro a formação de uma nova coalizão com líderes moderados de centro para evitar eleições antecipadas.

A proposta visa alijar do poder os nacionalistas da Liga Norte, que fazem parte do governo ao lado do partido do premiê, o Povo da Liberdade (PDL). Em carta aberta publicada na internet, o porta-voz do grupo, Italo Bocchino, afirmou que a nova coalizão é a única alternativa do primeiro-ministro para superar a crise em seu governo.

Segundo ele, a antecipação das eleições favoreceria justamente a Liga Norte, que roubaria votos do PDL, como aconteceu nas eleições regionais de março. "Um novo governo de perfil reformista e maioria mais ampla deve dar lugar à atual", propôs Bocchino. A nova aliança contaria também com os centristas do Partido Democrata Cristão, atualmente na oposição.

Na semana passada, Berlusconi disse que se seu governo não sobreviver a uma moção de apoio no Parlamento, convocará novas eleições. Uma situação parecida ocorreu em 2008, quando a coalizão de centro-esquerda de Romano Prodi perdeu o voto de apoio e um novo pleito foi organizado. Na ocasião, Berlusconi, então na oposição, saiu vencedor.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaBerlusconiLiga Norte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.