Documentos britânicos sobre a Al-Qaeda são achados em trem

Relatórios da inteligência são esquecidos em Londres e entregues à BBC; incidente aponta falhas na segurança

Associated Press,

11 de junho de 2008 | 17h30

Documentos secretos do governo britânico sobre a Al-Qaeda no Iraque foram encontrados em um trem, levando a investigação da polícia sobre a série de brechas na segurança nacional, informaram as autoridades nesta quarta-feira, 11. Os papéis pertenciam a um alto oficial da inteligência britânica e foram encontrados por um passageiro de um trem londrino na terça. O envelope foi repassado à British Broadcasting Corp. (BBC).   Veja também: Reino Unido aprova estender prazo da detenção sem acusações   As sete páginas com o carimbo "UK Top Secret" incluíam o último relatório de inteligência sobre a Al-Qaeda e as forças de segurança no Iraque, informou a rede BBC. Os papéis também tinham o selo "somente para o Reino Unido, Estados Unidos, Canadá e Austrália."   Dois dos relatórios foram feitos pelo Comitê da Junta de Inteligência do governo britânico. O reporte no Iraque foi comissionado pelo Ministro da Defesa, enquanto o informativo sobre a Al-Qaeda pertencia aos ministérios do Interior e Exterior.   "Dois documentos marcados como secretos foram deixados em um trem e posteriormente entregues à BBC", declarou um porta-voz do governo, que falou sob condição de anonimato.   A regulamentação do serviço secreto britânico proíbe a divulgação de informações sensíveis que podem afetar a segurança nacional. A BBC anunciou que não revelará o conteúdo exato dos documentos após ser notificada por um aviso legal.   O vazamento é o último episódio de perda de dados do governo, e aparece após o Reino Unido impulsionar uma expansão em seu banco de dados de DNA - que já é o maior per capita do mundo - e trabalhar para finalizar seus planos para um programa de identificação.   "Isso é apenas a última de uma longa série de brechas na segurança, que destaca as falhas mais básicas na habilidade de nosso governo em manter nossa segurança", disse Pauline Neville-Jones, do oposicionista Partido Conservador.   Em janeiro, um computador contendo informações sigilosas de 600 mil futuros recrutas foi apanhado de um carro do escritório do Exército na região central da Inglaterra.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-QaedaReino Unidointeligência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.