Dois líderes rebeldes chechenos são mortos em tiroteio, diz agência

Dois dos rebeldes islâmicos mais procurados na Chechênia estavam entre as 14 pessoas mortas durante um tiroteio entre forças russas e militantes, afirmou a agência de notícias Interfax nesta quinta-feira.

Reuters

24 de janeiro de 2013 | 19h34

Os irmãos Khuseyn e Muslim Gakayev eram acusados de organizar vários ataques importantes, mais recentemente um suicida a bomba contra um veículo do Ministério do Interior que matou quatro pessoas em agosto.

Eles também foram responsabilizados por um ataque contra o Parlamento checheno em 2010 quando pelo menos seis pessoas morreram e por uma tentativa de assassinato na residência do líder checheno Ramzan Kadyrov, que era próximo de Moscou.

"Durante uma operação especial nas montanhas da Chechênia, 12 militantes foram mortos", disse um porta-voz do Ministério do Interior não identificado, segundo a agência Interfax.

A Interfax citou um agente de segurança local dizendo que dois policiais haviam sido mortos.

A operação começou na quarta-feira e continuava nesta quinta-feira, disse Kadyrov, de acordo com a Interfax.

Insurgentes em busca de um Estado islâmico independente ainda cometem atentados diários na região montanhosa do Cáucaso do Norte mais de uma década depois que a Rússia restabeleceu controle federal sobre a Chechênia após duas guerras separatistas.

(Reportagem de Thomas Grove)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIACHECHENIALIDERES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.