Dois membros de gangue de ladrões de jóias são presos em Paris

Dois importantes membros dos "Panteras Cor-de-Rosa", uma gangue internacional de ladrões de jóias, foram presos em Paris esta semana, disse a Interpol nesta sexta-feira.

REUTERS

15 de maio de 2009 | 16h22

Os roubos do Panteras Cor-de-Rosa já atingiram a cifra de 200 milhões de dólares em 120 ataques em lojas de artigos de luxo em cerca de 20 países desde o primeiro assalto da gangue, no distrito londrino de Mayfair em 2003.

A Interpol, que instalou uma célula especial internacional para os Panteras Cor-de-Rosa em julho de 2007 após anos de roubos do grupo, disse que as prisões em Paris foram resultado de cooperação entre as polícias francesa e suíça.

Os homens detidos são "indivíduos perigosos", segundo a Interpol, que os identificou como Nicolai Ivanovic, 36 anos, e Zoran Kostic, 38 anos.

A Interpol acredita existir cerca de 200 criminosos do Panteras Cor-de-Rosa, muitos dos quais são de nacionalidade sérvia com experiência militar.

O grupo recebeu este nome pela polícia britânica após o roubo em 2003 e se refere ao gentil senhor ladrão de diamantes do filme Pantera Cor-de-Rosa, de 1960.

(Reportagem de Estelle Shirbon)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAPRISAOGANGUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.