Polícia da Espanha/AFP
Polícia da Espanha/AFP

Dois membros do ETA são presos em Londres

Ministério do Interior da Espanha diz que um deles já havia sido condenado por mais de 20 assassinatos

Reuters

29 de junho de 2012 | 13h05

MADRI - A polícia britânica prendeu dois membros do grupo separatista basco ETA em Londres nesta sexta-feira, 29, incluindo um homem anteriormente condenado por mais de 20 assassinatos, informou o Ministério do Interior da Espanha.

Veja também:

 linkJustiça da Espanha legaliza partido separatista basco

 linkEspanha rejeita oferta de diálogo da ETA e pede dissolução do grupo

Segundo o comunicado, a polícia britânica prendeu hoje Ignacio Lerin Sanchez e Antonio Troitino, que foi condenado por 22 assassinatos na década de 1980 quando ele fazia parte da célula de Madri do ETA.

Troitino foi condenado a mais de 2.000 anos de prisão, mas foi libertado em 2011 depois de cumprir 24 anos.

O tribunal nacional da Espanha decidiu que os seis anos que Troitino passou em prisão preventiva poderiam contar como parte de sua sentença, que não poderia exceder mais de 30 anos segundo a lei espanhola na época. Mas a decisão foi revertida e um mandado de prisão foi emitido para Troitino.

Outros cinco supostos membros do ETA foram presos esta semana na França, Espanha e Grã-Bretanha como parte de uma nova operação conjunta para reprimir o grupo, disse um comunicado do ministério.

Enfraquecido pelas prisões da maioria de seus líderes e pela diminuição do apoio na região do País Basco, o ETA disse em outubro passado que iria desistir de sua luta armada, que durou mais de 40 anos e custou mais de 800 vidas.

Mas o governo da Espanha se recusou a negociar um fim definitivo ao conflito, insistindo que o ETA se desmantelasse e entregasse as armas. Dezesseis supostos membros do ETA foram presos até agora este ano, sobretudo na França e Espanha.

Tudo o que sabemos sobre:
ETApresosLondres

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.