Dois soldados ucranianos são mortos em ataques rebeldes nas últimas 24 horas

Dois militares ucranianos foram mortos em ataques das forças separatistas apoiadas pela Rússia no leste da Ucrânia nas últimas 24 horas, apesar de um acordo de cessar-fogo que havia sido estabelecido, disse o exército ucraniano. 

REUTERS

21 Março 2015 | 12h47

Confrontos entre forças do governo e separatistas diminuíram significativamente nas últimas três semanas, aumentando as esperanças de sucesso para o plano de paz que pretende dar fim ao conflito que já matou mais de 6000 pessoas. 

Mas o exército de Kiev disse que ataques rebeldes estavam testando o acordo de cessar fogo em uma vasta área no leste, incluindo as proximidades de Mariupol, no mar de Azov, uma das últimas grandes cidades ainda mantidas sob o controle do governo. 

"Como resultado dos conflitos armados, perdemos dois soldados ucranianos e outros sete ficaram feridos", disse o porta-voz do exército Andriy Lysenko em entrevista coletiva. 

"Nas últimas 24 horas houve 44 ataques rebeldes em áreas povoadas", disse Lysenko. 

A Rússia e a Ucrânia também discutiram publicamente sobre os próximos passos para implementar um acordo de paz estabelecido em Minsk, na Bielorrúsia, em fevereiro, com o governo de Kiev pressionando pela realização de eleições sob a lei ucraniana em regiões onde os rebeldes estabeleceram "repúblicas populares". 

A Rússia nega as acusações de Kiev e do Ocidente de que estaria enviando tropas para apoiar os rebeldes. 

(Por Pavel Polityuk)

Mais conteúdo sobre:
UCRANIA REBELDES MORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.