Donas de casa ganham maior prêmio da loteria na Espanha

Donas de casa em pequenas cidades da zona rural do norte da Espanha celebraram com champanhe o sorteio de seus bilhetes no principal prêmio da loteria espanhola El Gordo, o maior jogo de apostas do mundo.

REUTERS

22 de dezembro de 2011 | 14h43

Duas associações de dona de casa de Ganen, localidade de 2 mil habitantes, e do vizinho vilarejo de Sodeto, na comunidade autônoma de Aragão, no norte da Espanha, dividirão o prêmio recorde de 4 milhões de euros (5,22 milhões de dólares) repartido em uma série de bilhetes com o número 58.268 na famosa loteria espanhola.

As duas entidades venderam pedaços dos bilhetes, divididos em séries de dez, para famílias, vizinhos e amigos, por 5 euros cada um. Cada pedaço rendeu 400 mil euros ao portador.

Apesar de a Espanha atravessar uma forte crise, os espanhóis mantiveram as apostas na enorme loteria de Natal, na esperança de adicionar algum brilho às festas de fim de ano, prejudicadas pelas políticas governamentais de austeridade, desemprego em massa e a ameaça de nova recessão.

"Vou pagar minhas dívidas", disse uma das ganhadoras, Yolanda, à rádio Cadena Ser.

Ainda incrédulos, os vencedores abriam champanhe, pulavam de alegria e brindavam nas ruas.

Três bares na capital provincial também venderam bilhetes vencedores.

"Esta é a recompensa para um ano muito ruim, cheio de sacrifícios e duros esforços. Trabalhamos como mulas", disse à mídia espanhola a ganhadora Susana Pérez, que tem com o marido uma agência de seguros.

A estatal que opera os jogos, a Loterias y Apuestas del Estado (LAE), empresa mais lucrativa do governo, pagou um total de 2,5 bilhões de euros este ano em prêmios nos sorteios de Natal para pessoas em todo o país.

Os números são sorteados por crianças em idade escolar, em uma apresentação televisionada.

O prêmio El Gordo é estruturado de modo a premiar o maior número possível de pessoas.

(Reportagem de Tracy Rucinski)

Tudo o que sabemos sobre:
ESPANHALOTERIAGORDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.