É um pássaro? Um avião? Não, é Putin, a grua humana

Presidente russo orientou jovens aves em rota migratória; Putin tenta sempre se mostrar como amante da natureza

GABRIELA BACZYNSKA, Reuters

05 de setembro de 2012 | 19h47

MOSCOU - O presidente russo, Vladimir Putin, que já perseguiu um tigre siberiano e posou com um urso polar, levou na quarta-feira, 5, seu amor pela vida selvagem às alturas, ao voar com aves chamadas gruas - ou pelo menos ao orientar sua rota migratória.

Veja vídeo:

Em seus 12 anos como líder político hegemônico na Rússia, Putin tenta sempre se mostrar como uma pessoa que ama a natureza e a vida saudável. Desta vez, ele vestiu um macacão branco largo, um amplo capacete e óculos especiais para embarcar em uma asa-delta motorizada, acompanhando jovens gruas nascidas em cativeiro no seu primeiro contato com a vida selvagem. "Elas se acostumaram. Elas não têm medo, estão ultrapassando a asa-delta", disse o sorridente Putin, de 59 anos, depois de pousar, como mostrou a emissora Rossiya 24.

"Elas estão ultrapassando, abordando a asa pela esquerda, pela direita, por cima. Bem feito. Pessoal bonito. Fofo. Elas têm três meses, mas já são bem grandes". O exercício na península de Yamal consistia em fazer as aves acompanharem o pequeno avião, preparando-as assim para a sua rota migratória - parte do projeto "Voo da Esperança", voltado para a proteção da grua branca siberiana, uma espécie ameaçada.

Putin disse que foi sua a ideia de pilotar a asa-delta, embora na maior parte do tempo ela parecesse ser guiada por outra pessoa sentada atrás dele.

Mesmo antes do voo a nova ousadia de Putin já motivava comentários divertidos na Internet. Um cartum se referia aos documentos diplomáticos dos EUA vazados pelo WikiLeaks nos quais Putin era chamado de "cão-alfa". O cartum mostrava Putin com roupas escuras e asas cinzentas fixadas às suas mãos, e dizendo a três aves: "Vamos distribuir os papéis imediatamente - eu sou a grua-alfa!".

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAPUTINHEROI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.