Economia russa iria se contrair em caso de sanções setoriais,diz ministro

A economia russa iria se contrair se o Ocidente introduzir amplas sanções setoriais sobre a Ucrânia, mas isso não seria uma situação "dramática", disse o ministro da economia, Alexei Ulyukayev neste sábado.

REUTERS

28 de junho de 2014 | 09h31

Os Estados Unidos e a União Europeia têm repetido a Moscou para fazer mais para ajudar a parar a luta no leste da Ucrânia - onde Kiev está lutando contra uma rebelião separatista pró-russa - ou enfrentar sanções mais duras.

Ulyukayev disse a um programa de TV que o governo russo tem trabalhado para um cenário de perspectivas econômicas prevendo sanções setoriais.

Elas atingiriam as exportações russas de bens de luxo, como peles e caviar, sob uma opção relativamente branda, já os metais, fertilizantes, gás e petróleo estariam sob as mais severas, disse ele.

"A economia resiste a tal cenário. O ritmo de crescimento econômico, é claro, se volta para uma zona negativa. O ritmo de investimento, seria ainda pior, as receitas se reduzem, a inflação se acelera, as reservas do governo encolhem", disse Ulyukayev.

"Mas, em geral, não há desenvolvimento dramático."

A previsão oficial do governo para o crescimento em 2014 agora é de 0,5 por cento, mas Ulyukayev afirmou que poderia entrar em torno de 1,1 por cento - o mesmo que nos primeiros cinco meses do ano.

A UE, que depende da Rússia para uma grande parte de suas necessidades de energia e tem relações comerciais mais estreitas com Moscou, tem sido relutante em avançar com sanções setoriais temendo sair pela culatra.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAECONOMIASANCOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.